paisagem silenciosa

Paisagem Silenciosa
de 26/nov/2015 a 17/jan/2016
MACC Campinas

Paisagem Silenciosa propõe uma reflexão sobre o espaço urbano e sua percepção pelo indivíduo, usando a fotografia como ferramenta de investigação, descoberta e documentação. Este projeto foi realizado com apoio da Prefeitura Municipal de Campinas, Secretaria de Cultura, Fundo de Investimentos Culturais de Campinas 2014.

Ensaio Sobre a Solidão Urbana

A urbanidade grita vozes, fragmento de conversa, sirenes, cantos desafinados, brigas, comemorações. Nada se escuta: os pensamentos do artista vão focados no clique certeiro de sua máquina. Tudo se move em velocidade própria. Só um elemento é comum: a solidão. Ele a vê encapsulando cada pessoa nas ruas.
De repente, uma ordem expressa: “olhe para mim”, grita a cidade! O fotógrafo vê gente que arrasta a alma pelo chão, fingindo-a sombra ou reflexo. É uma cena da peça, apenas.
E caminha atento pelas ruas da cidade que ama, o artista fotógrafo, roubando imagens do dia, do fim do dia, das sombras e reflexos que contracenam com outros solitários e luzes, muros, folhas, tapumes, pedras, fios.

Anoitece, assim, a acidez da noite faz crescer um pouco do silêncio, mais da solidão e muito dos fantasmas: o matiz dos verdes entorpece os vagantes. É sonho? De quem?
Martinho Caires é hábil em captar todas as nuances deste ensaio maravilhoso. A peça está pronta para a estreia: que o barulho interno de cada um não silencie o som da arte. Nunca.

A paisagem urbana, definitivamente, é silenciosa. Ligia Testa, novembro/2015

ligia testa